Como é o parto normal Entenda mais sobre parto normal, quando é indicado, seus benefícios e respostas às suas principais dúvidas

Quando bem assistido, com uma gravidez de baixo risco e sem contraindicações, o parto normal, também conhecido como parto vaginal, é o mais indicado. Ele está associado à melhor recuperação da mãe e a muitos benefícios ao bebê, inclusive no desenvolvimento de menos doenças crônicas na vida adulta (como diabetes e asma).

Apesar de indicado quando há condições de saúde, sempre é importante o respeito às decisões e escolhas da mãe, por isso entender bem sobre parto normal e parto cesárea (link para página de parto cesárea) e poder decidir com base em informações confiáveis e baseadas na ciência é o mais importante!

Vídeo e arte maravilhosa e sensível de @amancaycasataller
ilustração gravidez 1

Indicações reais de cesárea

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) cesariana é recomendada ao invés de parto normal nas seguintes situações, por diminuir a morbi-mortalidade materna e fetal:

  • Desproporção céfalo-pélvica intraparto (desproporção observada intraparto entre tamanho da cabeça fetal e da pelve materna)
  • Duas ou mais cesáreas anteriores
  • Posição fetal não usual (não cefálico – “cabeça para baixo”): sentado ou atravessado
  • Placenta prévia: placenta se encontra na frente do bebe e ela não pode nascer antes dele
  • Prolapso de cordão umbilical ( situação rara, ocorre em < 1% das gestações, onde após o rompimento da bolsa, o cordão umbilical é expelido para fora do colo do útero, antes do nascimento do bebê)
  • Herpes genital com lesão ativa
  • Vasa prévia - uma anomalia rara de inserção do funículo umbilical na placenta, na qual há vasos fetais cruzando ou atravessando em proximidade com o orifício do colo uterino. Estes vasos possuem riscos de ruptura quando suas membranas de suporte rompem, causam hemorragia materno-fetal e uma cesárea de emergência é realizada.

Nas situações descritas acima normalmente é indicado parto cesárea

Você tem vontade de saber como funciona o acompanhamento pré-natal e parto com uma equipe que respeita seu protagonismo, suas decisões e trabalha de forma integrada, olhando de forma sistêmica pra você?

Agendar uma consulta

Qual a diferença entre parto normal e parto humanizado?

ilustração gravidez 2

Muito se fala sobre parto normal, parto natural e parto humanizado. Para entender melhor:

Parto normal: parto que acontece por via vaginal.

Parto natural: parto que acontece por via vaginal e sem uso de analgesia ou outras intervenções

Parto humanizado: parto humanizado é uma abordagem mais humana na assistência ao parto. Não tem relação com avia de parto em si, mas com o protagonismo da mulher, as decisões compartilhadas entre a mulher e a equipe multidisciplinar, o olhar para o parto não apenas como um evento fisiológico, mas também emocional, social, cultural e a assistência baseada em evidências científicas.

Nas palavras da psicóloga e doula Eleonora de Moraes:

aspasHumanizar é acreditar na fisiologia da gestação e do parto.
Humanizar é respeitar esta fisiologia, e apenas acompanhá-la.
Humanizar é perceber, refletir e respeitar os diversos aspectos culturais, individuais, psíquicos e emocionais da mulher e de sua família.
Humanizar é devolver o protagonismo do parto à mulher.
É garantir-lhe o direito de conhecimento e escolha.
Eleonora de Moraes – Psicóloga e Doula

ilustração gravidez 3

Fases do trabalho de parto

DilataçãoA fase de dilatação é dividida em dois momentos: a fase latente e uma fase ativa. A fase latente compreende o período de contrações pouco dolorosas e irregulares, quando a dilatação do colo do útero ainda não chegou aos 3 - 5cm. Normalmente a recomendação é que a mulher fique em casa nesta fase até que sinta as contrações de forma mais regular. A fase ativa é a segunda fase da dilatação, quando a dilatação ocorre de forma mais acelerada e constante e as contrações são mais regulares dolorosas. O tempo de duração da fase de dilatação como um todo varia de mulher para mulher, mas em média tende a durar mais ou menos 12 horas.

ExpulsãoA expulsão começa quando o colo do útero chegou na dilatação máxima, 10cm. É o momento de fazer força para a descida do bebê pelo canal vaginal e saída pela vagina. Assim como a dilatação, há uma grande variação na duração desta fase de mulher para mulher, mas ela em média dura 2 a 3 horas no primeiro parto normal da mulher; e costuma ser mais curta em mulheres com partos normais prévios.

Saída da placentaA saída da placenta acontece depois do nascimento do bebê e demora em média 5 a 10 min (mas pode ocorrer até 30 min) Após o nascimento, se não houver qualquer complicação, o bebê já é colocado em contato com a mãe enquanto a saída da placenta acontece.

Você tem vontade de saber como funciona o acompanhamento pré-natal e parto com uma equipe que respeita seu protagonismo, suas decisões e trabalha de forma integrada, olhando de forma sistêmica pra você?

Agendar uma consulta

Parto normal dói muito?

ilustração gravidez 4

A sensibilidade à dor e à intensidade varia de mulher para mulher. Além da ocitocina, hormônio que promove as contrações do útero durante o trabalho de parto, o corpo da mulher também libera outros hormônios, como a endorfina, que pode atenuar bastante a sensação de dor.

Existem formas farmacológicas e não-farmacológicas para o alívio da dor, durante o trabalho de parto.

Não-farmacológicas:

  • Exercícios;
  • Massagens
  • Água quente: chuveiro / banheira
  • Aromaterapia
  • Acupuntura

Farmacológicas:

  • Medicamentos via oral, ou intravenosa;
  • Anestesia: raquianestesia, peridural

Converse com sua equipe de parto para planejar e entender o seu trabalho de parto.

Dúvidas frequentes sobre parto normal:

O que é indução e quando é necessária?

Indução de trabalho de parto é utilizar técnicas e/ou medicações para estimular o seu corpo a entrar em trabalho de parto, quando isto não ocorre espontaneamente. Ela é necessária, quando, por algum motivo, o parto está indicado e a mulher ainda não entrou em trabalho de parto, por exemplo: 41 semanas, descompensação pressórica (pré-eclâmpsia grave), descompensação da diabetes, alteração da vitalidade fetal.

Bebê grande demais é um impedimento para o parto normal?

Não é um impedimento. O risco de desproporção pelve materna/bebê deve ser avaliado intraparto e é individualizado para cada mulher. Entretanto, bebês com peso estimado > 4500g têm maior risco de não conseguirem atravessar o canal vaginal durante o trabalho de parto devido ao seu tamanho.

Bebês com circular de cordão umbilical não podem nascer de parto normal?

O cordão ao redor do pescoço do bebê, também conhecido como circular cervical, é um achado extremamente comum no momento do parto, podendo estar presente em 15% a 30% dos nascimentos, e não é contraindicação ao parto normal.

O que é episiotomia e quando é indicada?

A episiotomia é um procedimento cirúrgico que objetiva aumentar a abertura vaginal por uma incisão no períneo, no final do período expulsivo, no momento do desprendimento fetal. A episiotomia realizada de forma seletiva, bem justificada, com técnica correta, pode proteger contra lacerações perineais graves e abreviar o período expulsivo em casos de sofrimento fetal. A realização de episiotomia, de forma rotineira e indiscriminada, em toda e qualquer parturiente não é benéfica. Além disso, a episiotomia não deve ser realizada sem o consentimento da parturiente, após esclarecimento dos motivos que justificam sua realização. É necessário assegurar a compreensão da mulher sobre a necessidade do procedimento, solicitando o seu consentimento, antes da realização da episiotomia, fundamentalmente antes do início do período expulsivo.

Uma mãe que fez cesárea não pode ter parto normal na próxima gestação?

Se a mulher teve apenas 1 cesárea anterior, não há contraindicação ao parto normal.

Vagina fica “alargada” e não volta mais ao normal após parto normal?

A musculatura da vagina é elástica e volta ao normal após o parto.

Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar usando nosso site, você aceita nossa  política de cookies.